Séries

Registro de Personagens: Avctoris



Um novo tutorial de como registrar seu personagem de quadrinhos em uma alternativa a Biblioteca Nacional.

Uma de nossas postagens mais populares é sobre registro de personagens. A bem da verdade, mesmo com vários tutoriais sobre registro de personagens para quadrinhos pela internet a fora, boa parte deles não são muito claros em certos aspectos. E aliado a falta de informações, o processo também não é muito claro na Biblioteca Nacional (órgão onde a maioria dos personagens de quadrinhos do Brasil são registrados) e após pesquisa e contatos com a BN, além de tentativa e erro, foi possível  criar o primeiro tutorial.

Não foram poucas as vezes que me questionaram, principalmente via email sobre o Avctoris, uma empresa que faz o mesmo serviço que a Biblioteca nacional, porém de modo mais rápido, moderno e neste artigo vamos mostrar passo a passo como é o processo de registro de personagens via Avctoris. Antes de mais nada, quero agradecer a empresa publicamente pela oportunidade de sermos escolhidos para gerar essa matéria e sanar as possíveis duvidas dos leitores.

Agora, antes de mostrar como é o processo, aqui vai uma pequena aula de T.I. (Agradeçam por eu ser formado na área e poder tentar explicar a vocês uma informação muito importante que tem muito a ver com o processo). Diferente da BN, a Avctoris trabalha de modo 100% digital. Quando você registra um personagem na Biblioteca Nacional, você é obrigado a usar papeis, um para o modelsheet, outro para a ficha de descrição do personagem e outro para um formulário que você é obrigado a preencher e com um envelope enviar tudo via correios. No Avctoris, tudo é feito online, todas as informações como modelsheet, descrição de personagens deverão ser inseridos em um arquivo PDF. Mais detalhes sobre isso eu explicarei posteriormente.

A parte TI da história é o fato de que o registro do personagem será baseado nesse arquivo pdf que você terá que criar. A Certidão que será gerada após a conclusão do processo constará com “hashcodes”. Antes de você se preocupar se o processo será complicado por causa de termos como haschcode, fique tranquilo que explicarei.

Você pode comparar um hashcode com as impressões digitais de sua mão. Suas digitais são únicas, mesmo você tendo um irmão gêmeo é impossível dele ter a sua mesma digital. O caso dos hashcodes são semelhantes. Com a atual tecnologia é possível gerar um hashcode de um arquivo que o torna como uma “impressão digital” exclusiva daquele arquivo. Aliado ao hashcode do arquivo, a certidão possui um hashcode para o mesmo, ou seja, além do arquivo ter a sua “impressão digital” o certificado também possui uma, garantindo a autenticidade do registro como um todo. Mais a frente mostrarei melhor o que são os hashcodes.

Preparando-se para o registro:

Agora vejamos o que é necessário fazer para registrar seu personagem. Antes de tudo, você precisará criar o seu modelsheet. Aqui já destacamos a primeira vantagem do Avctoris sobre a BN; na Biblioteca Nacional, registrar um personagem a cores é R$60,00 e se quiser pagar menos, terá que optar por registrar em Preto e Branco por R$30,00. Pois bem, na Avctoris você pode registrar seu personagem a cores a R$14,90! E não para por ai, veja os modelsheets que registrei de Jeff Howard do mangá Scarlet Black.




Se você já registrou na Biblioteca Nacional ou leu a primeira matéria sobre registro de personagens, deve saber que o modelsheet exigido por eles deve conter tudo do personagem em uma única folha, ficando complicado registrar personagens detalhados em várias poses junto a desenho de rostos com expressões. Em certos casos acaba sendo necessário escolher se coloca apenas poses e nenhuma cabeça com expressões, levando ao artista a ter que quebrar a cabeça pra por tudo o que quer numa folha única. No Avctoris a vantagem é, você pode fazer vários modelsheets de um único personagem, pode colocar poses em uma folha, cabeças com expressões em outras e até versões alternativas/transformadas (imagine como registrar o Goku de Dragon Ball em forma normal e em forma super sayain em folhas separadas) Você poderá detalhar a vontade em quantas paginas quiser. Só tente evitar que o arquivo final chegue a 500 megas.

No fim do PDF, acrescente as informações do personagem que desejar. Não há um padrão de como deve ser a diagramação dessa ficha de personagens. No meu caso, usei de modo semelhante a que fiz em meus registros na BN.

Não vamos detalhar em como gerar um pdf, existem vários métodos para gerar o arquivo (e que fique claro que deverá ser um único arquivo com todas as informações e não vários arquivos em PDF para o registro do personagem).

Com o arquivo pronto, aconselho a coloca-lo em uma pasta vazia para que você tenha certeza que selecionará o arquivo correto para o processo. É importante se certificar que escolheu o arquivo correto antes de prosseguir e colocar numa pasta vazia, dá mais segurança para os distraidos ^^. Vamos para o site do Avctoris na seção de registro, você encontrará essa tela:



Leia atentamente a todas as informações e estando ciente e de acordo, clique no botão verde, na tela que segue aparecerá solicitando algumas informações:



Em Qual o titulo (nome) da obra: digite o nome do personagem que vai registrar.

Clique em escolher arquivo e selecione o arquivo pdf que você gerou para seu personagem. É importante frisar que o arquivo não será upado para os servidores da Avctoris, será feito nesse momento a criação do hashcode de acordo com as informações do seu pdf, como se fosse uma autenticação de cartório. Quanto maior seu arquivo, maior o tempo para gerar o hashcode.

Em: Você deseja incluir alguma informação adicional, você coloca as informações que desejar. Recomendo colocar as informações que colocou na ficha de descrição do personagem. Essa informação que você colocou no pdf não é visível para o Avctoris, pois eles não veem o conteúdo que está no arquivo, repetindo: eles criam uma assinatura (certidão) digital baseada no arquivo, mas não tem acesso ao conteúdo. Deixando as informações da ficha de personagem nesse campo, garante que eles tenham essa informação no certificado, garantindo mais ainda o seu registro.

Com tudo certo, clique em AVANÇAR e teremos a tela a seguir:



Nos campos solicitados, digite e redigite o seu email que será usado no processo de registro. A Avctoris sugere que você evite emails do tipo gmail pois algumas pessoas tem tido problemas em receber os certificados nesse email, demorando mais que o normal.

Defina quem são os autores e titulares da obras em seus respectivos nomes com o padrão Nome – CPF XXX.XXX.XXX-XX. Em caso de duvidas, autor é o que criou o personagem, titular é o responsável financeiramente pelo mesmo (ex: imagine que seu avô criou um personagem e você quer registra-lo, deixando seu avô como autor e você como titular). Se tiver mais de um titular, adicione depois do CPF a porcentagem de direito que cada um possui sobre o personagem. Com tudo definido, clique em avançar.



Nesta tela é onde pagamos pelo registro. Você pode pagar com cartão de credito usando uma conta paypal ou comprando via pagseguro para receber um cupom por email. Se usar um cupom, clique em verificar e estando correto, clique em finalizar. Mas ainda não acabou.

Você receberá em seu email uma previa de como será sua certidão (ela estará em anexo) e você precisará responder esse email de volta para que ele seja processado e lhe seja encaminhado o email com o certificado definitivo. Você poderá clicar no “Click here” conforme destacado como alternativa ao botão Responder/Reply de sua conta de email. Essa resposta deverá ser “em branco”, ou seja, não escreva nada no email de resposta (Se estiver usando Windows 8/10) evite usar o app do Outlook que gera aquela mensagem “enviado do email do Windows” ou então configure-o para não gerar esse texto.



Em minutos após o envio, um email com o certificado definitivo chegará. O corpo do email é quase idêntico ao email de prévia, mas em seu anexo que consta como ficou o certificado.



Como podem ver destacado em azul, as sequencias de letras e números são os hashcodes mencionados inicialmente na matéria, para a certidão e o modelsheet respectivamente. Note que consta o nome do arquivo e o meu nome de titular e autor. Com isso o processo de registro termina.

DICAS IMPORTANTES:

Como podem ver, a certidão é um pouco diferente da certidão da Biblioteca Nacional. Enquanto podemos consultar certidões na BN e visualizar uma versão digitalizada da certidão de recebemos pelo correio, no Avctoris isso não ocorre, ao menos por enquanto. É possível solicitar uma segunda via para eles se necessário, mas a responsabilidade de guardar a certidão e o modelsheet é complatamente nossa. Então faça copias desses arquivos em CDs, pendrives, hds, na nuvem, etc, mas guarde!

Por mais que seja possível gerar copias do arquivo pdf que você criou e eles serem reconhecidos pelo hashcode, nunca, jamais em hipótese alguma edite esse pdf. Uma única virgula adicionada ou um pixel de retoque em algum desenho faz o arquivo não ser mais reconhecido pelo hashcode e com isso você perde a validade do registro. Evite alterar o nome do arquivo, mesmo que depois você altere novamente para o nome original para evitar possíveis conflitos com a certidão, com isso, evite tambem copiar o arquivo pdf na mesma pasta, normalmente a copia vem com o nome "Copia de..." antes do nome original. Se for copiar, copie direto para onde não exista uma versão do arquivo pdf.

Pode parecer radical, mas no Avctoris não há possibilidade de alterar um registro já feito. Pense bem antes de registrar seu personagem e adicione todos os elementos que você deseja antes de registrar (uma transformação ou mesmo historia do personagem), nada pode ser mudado na certidão. Isso ocorre exatamente pela natureza da certidão digital exatamente para evitar fraudes e proteger o autor.

A certidão do Avctoris é válida em 168 paises, o que torna mais fácil a vida de autores que pretendem usar seus personagens fora do Brasil. Conforme me informei com a empresa, mesmo a língua inglesa sendo uma das mais faladas no mundo, não é necessário que seu registro seja em inglês, pode fazer em português mesmo e qualquer necessidade que haja para com sua certidão em países com alguma língua especifica, a empresa fica a cargo de tradução daquilo que você informou.

Importante frisar, se você tem certeza que irá utilizar seu personagem em outro pais e achar que por acaso o nome de seu personagem seja muito “brasileiro” e possa gerar alguma barreira liguistica, registre com o nome internacional. Exemplo: Joãozinho (Brasil) / Little Jhon (inglês). Exemplo inverso: Calvin e Haroldo (Brasil) / Calvin and Hobbes (inglês). O Avctoris não possui opção de registrar um personagem com nomes alternativos e nem alterar depois do registro, então decida-se primeiro e tenha certeza se quer um nome mais brasileiro ou se quer evitar possíveis barreiras linguísticas.

E não há impeditivo de que você tenha personagens SEUS registrados na Avctoris e na Biblioteca Nacional. Mas caso alguém registre seu personagem em uma das duas instituições, tendo registro seu na outra, ganha em disputa judicial quem tiver o registro mais velho.

Técnicamente não é impossível registrar uma família de personagens no Avctoris como na BN (Caso não saiba do que se trata, confira o primeiro tutorial), porém a empresa não dá suporte a família de personagens em caso de necessidade judicial, diferente da BN.

Enfim, com um processo muito mais rápido e abrangente do que da Biblioteca Nacional, o Avctoris se mostrou uma ótima opção para registro de personagens. E o melhor de tudo é o fato de que não só personagens, mas há várias opções interessantes, até mesmo sua historia em quadrinhos completa, roteiros, até musicas e letras (sem necessidade de partitura, além de garantir registro internacional). Se você quer expandir seus horizontes, garanto que a Avctoris é opção a tomar.

Para ir direto para pagina de registro, acesse: http://beta.avctoris.com/registry/create/

FAQ:

P: Posso fazer os desenhos em uma folha que não seja A4?
R: A Avctoris não trabalha com papel, mas se você se refere a quando tiver que digitalizar, não há nenhum padrão obrigatorio.

P: Qual a quantidade minima e máxima de personagens permitidos por família?

R: Não há suporte de família de personagens no Avctoris. Apenas 01 por registro é suportado oficialmente por eles.

P: É melhor registrar os personagens coloridos ou Preto e Branco?R: Colorido é sempre melhor judicialmente pra facilitar em caso de ocorrer algum tipo de processo. E como não há diferença de preço, quanto mais detalhes melhor, mesmo que sua HQ seja em preto e branco; é melhor colorir o modelsheet.

P: Tenho/quero montar uma editora/selo independente e quero registrar em nome dela e não no meu nome, eu tenho como fazer isso?R: Se você tiver um CNPJ relativo a editora, pode registrar sim, o preço é o mesmo de pessoa física, mas terá de registrar como pessoa jurídica. Verifique com eles maiores detalhes..

P: Tem problema eu registrar um personagem que já foi registrado? A Avctoris pode barrar?
R: Problema tem, mas técnicamente o sistema da Avctoris não teria como barrar. Nada impede de ser registrado 200 personagens com nome de “João”, mesmo que por milagre os autores e titulares tenham o mesmo nome seu. Mesmo que os 200 joãos tenham o mesmo desing, o que vale é o arquivo pdf. Se alguém pudesse por exemplo, roubar o seu arquivo, não alterar nada nele e tentar registrar, ai sim ele teria risco de ser barrado por gerar o mesmo hashcode, mas se for criado em um arquivo diferente, mesmo com o mesmo desing, ele passaria, assim como na Biblioteca Nacional, ficando então valido quem registrou primeiro. Mas são possibilidades muito remotas de tudo isso acontecer..

P: Fiz um personagem colorido e quero mudar de cor depois de registrado, tem como?
R: Você não pode alterar os registros já realizados, mas se fizer um "upgrade" no personagem, poderá fazer um novo registro e no campo de INFORMAÇÕES ADICIONAIS você pode informar que é uma nova versão do registro anterior, por exemplo:

 "Este registro é uma atualização do [número do certificado]"

No futuro será criada uma ferramenta que fará esse relacionamento de forma automática, mas sem previsão.

P: Registrando na Avctoris, meu personagem está protegido no mundo todo?
R: Em 168 paises o registro é válido.

P: Descobri que um energúmeno viu o meu desenho e o registrou em seu nome! E não registrei em lugar algum! O que eu faço?
R: ¯\_(ツ)_/¯

Sobraram dúvidas? Comente! Elas podem eventualmente ser usadas nesse post para ajudar outros colegas que passam o mesmo problema que você! 😀

SHARE ON:

Oi! Eu sou o Goku... ok, não sou ele. Só sou o STX e antes de falar de mim, vamos falar da nova trekopix...náh! Deixa pra lá...

20 comentários:

  1. cara, você pode me dizer, em quantos países é valido os registros da biblioteca nacional

    ResponderExcluir
  2. Da Biblioteca Nacional somente no Brasil mesmo :/

    ResponderExcluir
  3. Pode me dizer se pode ser feito por menores de 18 anos

    ResponderExcluir
  4. Desculpe a demora. Tecnicamente, desde que se o menor já tiver um CPF, ele consegue registrar direto no nome dele.

    ResponderExcluir
  5. Toonsfera Studios obrigado,pode me responder mais uma pergunta?meu amigo tem um studio,ele está patentado,ele me considera que eu sou da empresa mais não tenho 18 para colocar meu nome lá,então como transfiro meus personagens para a empresa?

    ResponderExcluir
  6. o que significa " ¯_(ツ)_/¯" da ultima resposta? é tipo "se fú"?

    ResponderExcluir
  7. Pergunta. A personagem vai ter diferentes vestimentas ao longo da história, mas vai ter a roupa de batalha que vai usar ao final. Posso fazer o modelo sheet só com a roupa de batalha?

    ResponderExcluir
  8. então, uma regra de caracter desing de mangas no japão é de que o personagem seja reconhecivel apenas pela sua shilueta (todo preto/sobra) e que se destaque de outros. Se sua personagem for visualmente generica, com qualquer roupa pode dar problema com algum outro personagem, o que lhe forçaria então a fazer um model sheet dela com todas as roupas. Mas claro, personagens de hqs aparecem com roupas civis diferentes e dificilmente tem ele registrado com elas. Nesse caso era bom vc tentar deixar ela de modo reconhecivel pela shilueta de modo que vc só precise registrar com menos tipos de roupas possiveis.

    ResponderExcluir
  9. Kaique Carvalho Alves demorei a ver a mensagem denovo. desculpe. Então, isso depende. Se seus personagens já estão registrados, eu precisaria saber para buscar informações com o responsavel do avctoris, mas se não estão, basta o responsavel da empresa registrar os personagens em nome deles (titular) e deixar você como autor. Vai depender de qual é seu caso.

    ResponderExcluir
  10. Kkkkkkkkkkkkkkkk. Então não tem problema. Ela é facilmente reconhecida pela silueta e o cabelo. Dá pra ver que é ela a kilómetros de distância. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  11. Toonsfera Studios ainda não está registrado então muito obrigado mesmo cara

    ResponderExcluir
  12. Sergio Terres Franzen28 de abril de 2016 16:14

    Gostaria de saber se é válido como direito de propriedade e criação ou tipo ajuda no caso de alguém tentar se apropriar de um personagem criado por mim, se eu tiver ele postado numa pagina de Facebook, por exemplo?

    ResponderExcluir
  13. Coicidentemente o Avctoris postou de ontem para hoje um video que dentre outras coisas, mencionou sobre a validade do Facebook ou twiiter para esse tipo de comprovação e não é tão simples como pensamos. Confira o video: https://www.facebook.com/Avctoris/videos/1099459716766916/

    ResponderExcluir
  14. Sergio Terres Franzen28 de abril de 2016 17:18

    Cara demais a tua explicação e a rapidez em responder, estou preparando os desenhos para mandar para o Avctoris
    e ainda ficou a duvida de como mandar eles, se ponho tudo em world ou uma parte em world e foto do desenho, há também vou passar no cartório e registrar os personagens lá, é mais uma comprovação, ao menos acredito que seja, valeu de novo obrigado tá salvo teu site no meus favoritos faz tempo.

    ResponderExcluir
  15. Vlw! :)
    Quando registrei este personagem da materia, foram duas imagens jpg. Funcionaria no word tbm, vai depender do que vc achar melhor pra vc. Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Sergio, não precisa fazer as duas coisas, nosso registro substitui o do cartório, da Biblioteca Nacional, etc...

    Ah, pra quem não sabe, sou o criador do Avctoris.

    ResponderExcluir
  17. Show de bola as atualizações que você tem feito do post e nos comentários, parabéns!!!

    ResponderExcluir
  18. Mais ou menos isso... no Direito Autoral o que "manda" é a prova de anterioridade mais antiga, a gente tá fazendo a nossa parte, nunca foi tão simples e barato registrar, mas se o autor "come mosca", não temos como ajudar.

    A ideia é incentivar que o registro seja feito assim que o material fique pronto, pra evitar a ação dos picaretas.

    E não esqueça que, antes do Avctoris, já era assim, ou seja, se alguém registrasse seu personagem na Biblioteca Nacional antes de você os efeitos seriam os mesmos, mas a GRANDE DIFERENÇA é que na BN pouca gente sabe fazer ou tem paciência de fazer, porque é MUITO BUROCRÁTICO, isso é vantagem pra quem?

    Para os GOLPISTAS, claro!!!!

    Via de regra, golpistas são experts em burocracia, usam ela pra aplicar seus golpes, se servem dela para se dar bem, nossa intenção é "equilibrar" essa briga, dando aos verdadeiros autores uma ferramenta fácil de usar.

    ResponderExcluir